Gordura Trans

Você já deve ter visto em rótulos que determinados produtos estão livres de gordura trans. Em 2006, a ANVISA determinou que a indústria alimentícia deveria acrescentar nos rótulos dos produtos as quantidades de gordura trans por porção. Além disso, foram estabelecidas metas de redução do percentual de gordura trans nos alimentos. Essas medidas buscam proteger os consumidores dos enormes prejuízos que esse tipo de gordura causa à saúde.

Em diversos países do mundo, como Suíça e Dinamarca, as gorduras trans foram banidas definitivamente do consumo das pessoas, através de leis que proíbem o uso desse tipo de gordura na produção de gêneros alimentícios. Os estudiosos do ramo estimam que a redução do consumo de gorduras do tipo trans de 6g para 1g pro dia, diminuiria em 50% o número de mortes causadas por cardiopatia isquêmica, em um período de 20 anos.

Mas por que a indústria alimentícia utiliza a gordura trans? Além de aumentar a durabilidade dos produtos, as gorduras do tipo trans ajudam a tornar os alimentos mais saborosos e, por isso, são utilizadas comercialmente.

Batata Frita

Batatas Fritas de Fast Foods: alto índice de Gorduras Trans

O que é a gordura trans

A gordura trans é um tipo de gordura formada através de um processo de hidrogenação natural ou artificial. Alguns produtos de origem animal e vegetal contêm pequenas quantidades desse tipo de gordura. No entanto, os produtos industrializados, como salgadinhos do tipo chips, biscoitos, sorvetes, bolos, batatas fritas e pastéis, são mais preocupantes, por conterem altas quantidades de gorduras trans.

Danos causados

A gordura trans contribui para o aumento do colesterol ruim, alem de reduzir os níveis de colesterol bom. Os altos níveis de colesterol LDL no sangue, aumentam a chance de problemas cardíacos, bem como o acúmulo de gordura nas veias e artérias, causando infartos e derrames cerebrais. Além disso, o consumo de gordura trans está associado com a obesidade.

Não existem níveis seguros de consumo da gordura trans. Mesmo quando consumido em pequenas quantidades, esse tipo de gordura pode causar danos irreversíveis à saúde. O recomendado é analisar os rótulos dos produtos e escolher, sempre que possível, aqueles com menores níveis de gordura trans.

Por isso, é preciso olhar com cuidado as informações nutricionais de todos os produtos que compramos. Segundo a ANVISA, além da porcentagem de gorduras trans, o fabricante é obrigado a informar sobre valor energético (calorias), carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, fibra alimentar, cálcio, ferro e sódio do produto, e as quantidades necessárias para o consumo diário.

Fique de olho

Alguns produtos informam que contém 0% de gordura trans. No entanto, essa informação nem sempre é verdadeira. Segundo as regras de rotulagem, produtos que possuem porcentagem de gorduras trans inferior à 0,2 em 100 gramas não precisam especificar a quantidade no rótulo do produto.

Uma forma de não ser enganado é verificar se o produto contém gordura hidrogenada em sua composição. Caso contenha, você saberá que ele não é totalmente livre de gorduras trans.

Por Mila Silva nas categorias Nutrição. Tags: , , , , , , , ,

Relacionados

Deixe seu comentário sobre "Gordura Trans"