Distúrbios alimentares

Os distúrbios alimentares nada mais são que um comportamento alimentar indevido, que causa dano à saúde física e mental do paciente. Quem sofre com o distúrbio não percebe o ato de comer como algo normal ou corriqueiro. Para essas pessoas, se alimentar é sempre um problema.

A obsessão com o peso é, normalmente, o ponto central dos distúrbios. Nesse sentido, a cultura da beleza e da magreza, estampada em revistas e outras mídias, contribui consideravelmente para os problemas com a alimentação. As vítimas dos distúrbios são, em sua maioria, mulheres jovens, que desejam alcançar o corpo perfeito e que enxergam no alimento um inimigo da boa forma.

No entanto, as formas de se relacionar com a alimentação variam de caso a caso. Alguns pacientes se alimentam excessivamente e para evitar o ganho de peso, compensam os ataques à comida com longos períodos em jejum. Outros podem forçar o vômito ou ingerir grandes quantidades de laxante, na tentativa de eliminar as calorias ingeridas. Em casos extremos, o paciente cria uma rejeição a qualquer tipo de alimento, evitando comer por vários dias. Cada uma dessas formas de apresentar o distúrbio, caracteriza um tipo diferente de transtorno, sendo os mais conhecidos a anorexia, a bulimia e o comer compulsivo.

Causas dos distúrbios alimentares

O problema surge de fatores psicológicos, fisiológicos e ambientais, que, quando combinados, criam essa dificuldade em lidar com a alimentação.

Distúrbios Alimentares

Quando comer se torna um problema?

  • Fatores psicológicos: depressão, auto-estima baixa, problemas de relacionamento, ansiedade, perfeccionismo, entre outros.
  • Fatores biológicos: pré-disposição genética e disfunções do metabolismo.
  • Fatores ambientais: sociedade que valoriza o padrão estético magro, famílias autoritárias ou displicentes.

Por isso, o tratamento dos transtornos alimentares deve envolver tanto profissionais que cuidem dos aspectos físicos, quanto dos aspectos mentais.  Por se tratar de uma doença complexa, que envolve vários fatores, o paciente tem grande dificuldade em perceber a gravidade do problema. Além disso, a maior parte dos sintomas não é fisiológica, o que dificulta o diagnóstico.

Sintomas

  • Variações de peso ou perda de peso acelerada;
  • Dificuldade para comer em público;
  • Visão muito negativa do próprio corpo;
  • Mudanças de humor;
  • Isolamento;
  • Excesso de atividade física;
  • Prática constante de dietas.

O ideal, quando esses sintomas aparecem, é procurar imediatamente a ajuda de um profissional. Recomenda-se o acompanhamento médico, nutricional e psicológico, para que sejam tratados os danos físicos e metais.  O apoio da família e dos amigos também é muito importante para o tratamento.

Por Mila Silva nas categorias Nutrição. Tags: , , , , , , , , ,

Relacionados

Deixe seu comentário sobre "Distúrbios alimentares"